Transtorno de Pânico

 

O Transtorno de Pânico é diagnosticado na medida em que há o aparecimento de ataques de pânico inesperados e freqüentes, e por uma preocupação excessiva de que a qualquer momento o indivíduo terá um novo ataque. O paciente também se preocupa de forma exacerbada, com as conseqüências acerca do ataque de pânico para a sua vida, assim como a alteração típicas no comportamento, que ficam diretamente relacionadas ao ataque.

 

Os ataques de pânico normalmente são inesperados, na medida em que não há um estimulador ou ativador do ataque, como ver uma barata ou aranha, levando o indivíduo inevitavelmente ao pânico. No caso de ser inesperado, o ataque "vem do nada", e de forma recorrente, com intervalos que variam de dias, semanas ou meses. Para o diagnóstico o pânico deverá ocorrer por pelo menos duas ou mais vezes.

 

A pessoa com transtorno de pânico também tem outras distorções da realidade, além do medo que é irreal. Mesmo com exames médicos, acreditam ter uma doença que os ameaça a vida; acreditam que estão "ficando loucos"; perdendo o controle de si mesmos; muitas vezes pedem demissão no trabalho; desfazem namoros ou casamentos, ou seja, mudam drasticamente seus comportamentos.

 

Verifica-se também um significativo aumentos nos níveis de ansiedade e comportam-se de forma mais apreensiva quanto aos resultados de atividades diárias. O paciente normalmente faz previsões catastróficas sobre o futuro, de uma leve dor de cabeça, torna-se em um tumor cerebral, de uma pequena briga de casal, leva-o a pensar na separação.

 

As causas são diversas dependendo de como cada indivíduo age, interage e assimila o meio onde vive. pode estar ligado a fatores emocionais, como a perda de pessoas importantes, o rompimento de relacionamentos, a saída da casa dos pais para viver sozinho por diferentes motivos. Outro fator pode estar ligado a experiências de desmoralização, vergonha, humilhação, desprezo ou mesmo infelicidade, sentidos em qualquer tipo de relação, seja ela pessoal ou profissional. A depressão também pode anteceder o pânico, todavia na maioria das vezes, é o transtorno de pânico que leva à depressão.

 

Em nível psíquico a hipnose busca-se uma maior conscientização da realidade, e a busca da causa do pânico para agir nesta, trazendo uma ressignificação e solução do problema.

Trabalhamos com executivos de:

​© 2023 por Susana Gomes Coaching.

Orgulhosamente criado com Wix.com

 

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-googleplus